27 dezembro, 2012

Para desgosto meu, em 2012 (ainda) não aconteceu....

coisas que (ainda) permanecem... estão presas por um fio... aumente-se a tensão da corda!

A proximidade do fim do ano merece um balanço, que começarei hoje a fazer. Começo por listar o não acontecido expressando os votos de, para o ano, os ver acontecer:

Não ocorreu a ruptura com as certezas impostas. 
Não ocorreu a ruptura com a troika.
Não ocorreu a ruptura da trindade interna, que vê ser única solução a sua imposição. 
Não ocorreu o acordar desejado, apesar de tanto ser cantado. 
Não ocorreu o susto que fará acordar quem dorme. 
Não ocorreu o povo sair desse sono enorme em que dormem tantos dos enjeitados, humilhados e ofendidos, esquecidos da humilhação e da marginalidade social para onde os estão a empurrar. 
Não ocorreu a cidadania descer à cidade. 
Não ocorreu os poetas acertarem versos contra a adversidade.  
Não ocorreu, mas está preso por um fio o tanto que não aconteceu.  
Aumente-se a tensão sobre a corda.
E o povo acorda. 
  

13 comentários:

Tite disse...

Já falta pouco amigo Rogério.

Que o sonho se realize no ano de 2013 e já vem tarde.

Abraços

O Puma disse...

Os cegos que abram os olhos

folha seca disse...

Caro Rogério
Como se deve ter apercebido, deixei de me queixar (pessoalmente) pois o ano foi do pior.

Mas hoje ouvi nas notícias uma coisa que me alegrou (porra com tanta tristeza). A elaboração de um documento entre o BE e o PCP. Pode não valer muito mas é é um começo. Diria antes um recomeço.
Abraço
Rodrigo

Graça Sampaio disse...

Acordará?! Já nem sei.

O desânimo é grande por aqui...

Branca disse...

Ando muda com tanto adormecimento.

De qualquer forma entro em 2013 com esperança.

Beijos
Branca

Rosa dos Ventos disse...

Vai ser lá para Março/Abril de 2013!

Abraço

Maria João Brito de Sousa disse...

Essa dos poetas... é obra! Eu, sozinha, devo ter feito mais versos sobre a adversidade do que os que foram escritos durante toda a ditadura, eheheh... nunca houve tanta poesia à solta, por aí... e, obviamente, os poetas são muitos... nunca foram tantos!

Mas... tens razão! Faça-se mais pressão sobre a corda!!!

as-nunes disse...

E que fazer aos que vão roendo a corda?!...

O medo impera
O medo de ser pobre
O medo de ser mais pobre ainda
O medo do medo como arma para o Poder

O medo do Poder concentrado e unido!

Ao que isto chegou!...
Estamos nitidamente no tempo da nova senhora!...

heretico disse...

pois é - "o povo é sereno", já dizia o outro!...

abraço

Fê blue bird disse...

Meu amigo se há coisas que eu sei é que a corda vai rebentar, tem que rebentar!
E com essa certeza me despeço até 2013!

Desejo-lhe o MELHOR!

beijinhos

Fê blue bird

BlueShell disse...

Não ocorreu AINDA....

O Tempo o dirá...meu amigo...

Te
abraço

quem és, que fazes aqui? disse...


Rogério, estou consigo. " O povo acorda". Ainda está ensonado... Nada que mais um banho de água fria não remedeie.

Amanhã. 2013 vai ser o Ano do AMANHÃ!

Bom Ano para si para a sua família (linda!)

Beijinho

Laura

Lídia Borges disse...


Nada acontece por acontecer, por obra do destino. É preciso mais...

Lídia