24 dezembro, 2012

Pode não ser uma canção de Natal... ou será?



(...)
Sou a gaivota que derrota
todo o mau tempo no mar alto.
Eu sou o homem que transporta
a maré povo em sobressalto.
E quando agarro a madrugada,
colho a manhã como uma flor
à beira mágoa desfolhada,
(...)
Ary dos Santos

6 comentários:

jrd disse...

É mesmo a canção do Natal a que temos direito.

Maria disse...

Um abraço.

folha seca disse...

Meu caro Rogério
O mesmo poeta tambem disse que "o natal é sempre quando um homem quizer".
Boa escolha
Abraço (e continuação de um um bom Natal) seja qual for o significado que lhe dê.
Rodrigo

Carlos Albuquerque disse...

Ouvir Ary pela voz de Carlos do Carmo é Natal!

Catarina disse...

Os dois merecem ser ouvidos e lidos... Natal ou nao.
Abraco

Maria João Brito de Sousa disse...

Lindíssimo... sempre!!!

O meu abraço!