05 dezembro, 2012

Poesia (uma por dia) - 8


NÓS
Guardo estes nós dentro do peito. Nós que foram laços, mas que fui atando cada vez mais. Para que nunca saíssem de mim. Para que ficassem para sempre.

Guardo estes nós dentro do peito. São nós que não desfaço, porque são o meu conforto em horas outras. Quando me perco nas noites. Quando me falta o nosso abraço.


Guardo estes nós dentro do peito. Nós dos amores da saudade da luta da memória dos segredos. Porque são a minha vida. E por isso são cheios de tanto...


11 comentários:

O Puma disse...

Grande Maria

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu amigo

Um poema profundo como os nós com que tecemos a vida.
Parabéns à autora e a si por ter escolhido.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Maria disse...

:)
Beijo.

BRANCAMAR disse...

Maria é uma lutadora e também uma grande poetisa.
Admiro-a muito.

Beijos

. intemporal . disse...

.

.

. "nós" nos/dos quais e também somos nós .

.

. belíssima dissertação .

.

. [.grato pela presença . no aniversário do intemporal.] .

.

.

Traçados sobre nós disse...

Muito bonito!

Janita disse...

Visitei o " Cheiro da Ilha" e vim de lá encantada com a bela poesia que por lá li!
Muitos Parabéns à autora pelo talento genial. Adorei!
Obrigada, Rogério. Graças a si fiquei a conhecer mais um excelente espaço de poesia.
Beijinhos.

jrd disse...

Um belo poema.
"Porque tem nela o olhar e voz, para sempre".

Graça Sampaio disse...

Muito bonito! Mesmo! Que bela(s) escolha(s), Rogerito! Parabéns!

Lídia Borges disse...


Dar nome às coisas é arte maior e este "nós" nomeia com encanto.

Um beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

esses "nós" que se transformam em laços que por vezes nos estrangulam....