22 janeiro, 2013

A REFORMA DO ESTADO, Prós e Prós com os Contras à procura de pontas....



Foi no Domingo... a dada altura, há uma criatura presente que lança a imprecisão de um tal jornal alemão (Der Spiegal) ter escrito, há mais de um ano, mas sem precisar quando, que a economia tinha que ir para o galheiro. Falou-se em reduzir, não precisava o quê, 20 ou 30%, o que é obra. Boa!, pensei, agora alguém pega nisto para desmascarar a tramóia. Talvez o Canotilho. Talvez o Póvoa... Qual história, passaram que nem gatos sobre brasas sobre essas tremendas "previsões" e enveredaram por elucubrações, cada qual com a sua opinião, mas batendo (quase) todos na tecla da "desatualizada" Constituição... Eis senão quando, o parvo "de plantão" (sem querer) lança a claridade: 
"se o produto interno bruto não fosse os actuais 150 mil milhões e fosse 200 mil, os 10% de despesas de saúde eram mais que suficientes" para cuidarem das nossas gentes, em condições decentes"
Pois é exactamente essa a discussão necessária e urgente. O resto é frete à troika e fingir que se anda à procura do consenso... para coisa que já está alinhavada e há muito planeada...

PS: Nota positiva (à tangente) para Sampaio da Nóvoa e Gomes Canotilho, mas que não chega para salvarem "aquilo"...

6 comentários:

São disse...

Canotilho e Nóvoa são pessoas decentes, mas penso que poderiam ter ido mais longe!

Bom serão.

Maria João Brito de Sousa disse...

... eu vi, Rogério, eu vi! Deveria ter-me deitado bem mais cedo, mas tinha-me lembrado de ligar a Tv e não resisti... só me falta entender um pouco mais de economia de mercados (e penso que nunca alcançarei esse objectivo...) porque, tirando uma ou outra coisita de somenos, a minha apreciação foi absolutamente idêntica à tua...

Abraço!

quem és, que fazes aqui? disse...


Não vi. Francamente, acho que este tipo de programas deveriam ser a horas decentes já que têm como objetivo informar/analisar.
Às des-horas que acabam só para quem não tem o despertador 'à cabeça' na segunda feira. Poderá o Rogério argumentar, e muito bem, que a tecnologia me permite vê-lo depois.

Mas sabe(?), 'depois' já estou naquela fase de saber se há prós e contras nos passos que dou e se sou capaz de ter pedalada para não ter de ser cuidada na /pela má saúde ( mental também) que nos permitem ter.

Estou farta dos milhões, dos euros, do déficit, dos descaramentos, das impunidades. Fartinha de prós e de ver poucos 'contra', com garra.


Beijo

Laura

Lídia Borges disse...


Estive atenta e saltou-me aos olhos a mesma ausência de argumentos, mas pensei que, possivelmente, Canotilho e Nóvoa quiseram poupar ao ridículo televisivo o companheiro de mesa.

Gostei do Canotilho, contudo!

Um beijo

maceta disse...

é pena que os considerados pedras basilares não sejam mais rigorosos e relevantes...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Só vi um bocadinho. E, se continuara a ser ao domingo, creio que vou mesmo deixar de ver.É um dia mau para mim.