13 janeiro, 2013

Geração sentada, conversando na esplanada - 23 ( ...o gesto feio da autarca)

(Ler conversa anterior) 
- «Filho feio não tem pai.»
- Como?
- «Filho feio não tem pai.»
- Que frase terrível!
- Sim, é terrível, mas é isso mesmo. E não é apenas filho feio. Acontecimento feio também não tem pai. O zero também não tem pai. Culpa também não tem pai. 
Gonçalo M. Tavares, hoje
...até que a Gaby estoirou "Olhem-me só esta cabra... era o que faltava..."

Na esplanada os assuntos pareciam esgotados. Todas elas, o engenheiro e até eu estávamos de acordo sobre o que se tinha falado: que o tal estudo do FMI era uma lebre posta a correr e irá dar lugar ao que vai acontecer e sobre o que vai acontecer, embora não se possa prever, não será nada de bom; que o resultado do jogo de logo é incerto; que o cão que matou a criança é o menor culpado... Isto, assim dito, parece não ter a ver com o tempo que levou até toda a esplanada chegar ao consenso. Fez-se depois prolongado silêncio, até que a Gaby estoirou:
- "Olhem-me só esta cabra... era o que faltava!..."
- "Qual cabra? O que é que estás a ver?"
- "Reforma aos 48 anos, quase 2 mil  dele. E falam estes comunas em exemplo... que acto feio!, todos lhe malham, e é bem feita"
- "Todos?, quais?"
- "Todos os jornais"
- "Algum diz como é que ela fez isso?"
- "Todos dizem que é a coberto da lei..."
- "E algum diz quem é que votou a lei?"
- "Não! esse ponto é omisso... e o que é que a legalidade de um acto tem a ver com a falta de ética de quem o comete?"
- "A lei define a circunstancia. Não é possível julgar o homem isolado da circunstancia... «se a circunstância não é humana, humanizemos a circunstância»...
- "Queres dizer que se devia aproveitar o acto feio para fazer mudar a circunstancia?"
- "Sim, e mais..."
- "Mais o quê?"
- "Responsabilizar a paternidade duma lei sem ética, sem moral"
- "Estás a branquear a responsabilidade da autarca!..."
- "Não!, estou a por a claro a responsabilidade sobre os que provocam a degradação do sistema..."
- "E quem são?"
- "Adivinha!"

10 comentários:

Lídia Borges disse...


Perfeito!

G.M.T. sempre inspirador.

Não há pai! :)

Um beijo

Fê Blue bird disse...

A moral é sempre para os outros.
PERFEITO este seu post.

beijinho e boa semana

manuela baptista disse...

pensei que era aos 47...

:)))

Maria disse...

Pois......

:(

Donatien disse...

Não ouvi nunca os jornais e outros meios de "comunicação" criticarem a dona asumpção,aposentada por incapacidade...giro,não é?

quem és, que fazes aqui? disse...


Assim se conversa e se escreve. Com frontalidade!

Boa semana. Beijo

Laura

Maria João Brito de Sousa disse...

Perfeita, esta tua conversa na esplanada!

Abraço grande!

JP disse...

Muita coisa não tem pai nem mãe....algumas reformas por exemplo.

Abraço

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Excelente! Não me parece bem acusar uma autarca por aproveitar a Lei, só porque é do PCP. Como já escrevi noutro comentário, se não o fizesse seria burra!
Declaração de interesses: conheço-a e fez um excelente trabalho em Palmela.

jrd disse...

Os jornais, por vezes, gostam de falar de acontecimentos raros...