11 janeiro, 2013

Poesia (uma por dia) - 27




O REGRESSO.....AO FUTURO

Estranha viagem num comboio. Estranhas também as personagens. Estranha a paisagem....o rio e a árvore; a nuvem e o sol.

No meio dos túneis ficam bailando os nossos olhos, verdes rituais. E as estranhas personagens, carregadas de embrulhos, sentadas nos seus lugares. Ao lado, campos de papoilas de cor viva quente, de um vermelho reluzente, aparentando um toque aveludado.

As papoilas..... frágeis, solitárias, silvestres, um tanto agrestes que rapidamente deixam de o ser, sopradas pelo vento.......

De repente o sol abre o escuro, quebra a solidão, dá brilho e traz calor .....e são apenas raios de luz que o sol enviou!!!

Os ponteiros rodam....rodam.....passam dias, passam anos, cada dia ao acordar! Mas eu li, escrito nas estrelas - entre as que cintilam - que um sopro profundo há-de transformar o mundo!!!

6 comentários:

Maria João disse...



Leve como uma pena, com o sabor a poema...

" ...um sopro profundo há-de transformar o mundo!!! "
Ai se eu não acreditasse nisso...

Um abraço forte, para si e para o JP.

maceta disse...

um travo a esperança...

Maria João Brito de Sousa disse...

Eu li o mesmo! Não sei se nas estrelas, se no mar, se nas papoilas... mas li! :)

Um belíssimo texto poético do JP!

Abraço!

jrd disse...

As estrelas hão-de guiar as papoilas.

manuela baptista disse...

belo, o transformar!

Fê Blue bird disse...

O JP tem o dom da pena e de nos encantar.

beijinho